Retomada das concessoes podem elevar taxa de investimento no país

postado em: Sem categoria | 0

Perspectiva de novos aportes financeiros em infraestrutura podem fomentar o mercado de equipamentos para construção

Um relatório elaborado pelo departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos do Bradesco analisa que a retomada das
concessões pode acrescentar mais de dois pontos percentuais à taxa de investimento nos próximos anos e dar ao Brasil ganhos maiores de produtividade.
Em 2013, foram leiloadas cinco rodovias à iniciativa privada, que totalizam investimentos esperados de R$ 28,5 bilhões, além de sete autorizações para Terminais de Uso Privado (TUP), que devem atrair aportes financeiros de cerca de R$ 5,7 bilhões nos próximos quatro anos, dois aeroportos com investimentos de mais de R$ 9 bilhões, e a licitação de 243 empreendimentos no setor de energia.
Neste ano, o governo Federal realizou o leilão do sexto trecho rodoviário do PIL – Programa de Investimentos em Logística, cujo vencedor foi a Galvão Engenharia, ao oferecer um deságio de 45,99% sobre a tarifa máxima de pedágio permitida. A BR-153 contém 628,8 quilômetros de extensão e corta um total de 24 municípios entre as cidades Anápolis (GO) e Aliança do Tocantins (TO). Os investimentos são estimados em R$ 4,31 bilhões. Os três trechos restantes – BR-262 (entre ES e MG), BR-101 (BA) e BR-116 (MG) – não têm data prevista para concessão.
Por outro lado, de acordo com o relatório do Bradesco, o governo lançou neste ano um edital para que as empresas manifestem interesse em elaborar estudos de projetos para concessões de outros quatro trechos rodoviários, além da Ponte Rio-Niterói, com investimentos estimados de aproximadamente R$ 20 bilhões. São eles: BR-364/060/MT/GO, que ligam Rondonópolis (MT) a Jatái (GO) e a Goiânia (GO); BR-163/230/MT/PA, do entroncamento com a MT-220 até o Porto de Miritituba (PA); BR-364/GO/MG, que vai de Jataí (GO) ao entroncamento com a BR-153/MG (Comendador Gomes); e BR-476/153/282/480, que vão de Lapa (PR) até a divisa SC/RS, passando por Chapecó (SC).
O secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Marcio Holland, salientou, em sua participação no Fórum Brasil de Infraestrutura, realizado em junho, em Brasília, que os projetos de concessões de infraestrutura são atrativos e rentáveis e, por esse motivo, os leilões têm sido bem-sucedidos.
Segundo ele, os investimentos em infraestrutura, incluindo rodovias, ferrovias, portos, aeroportos e energia, alcançaram o montante de R$ 153 bilhões até o final de 2013. Para o fim deste ano, a projeção do governo é que os aportes financeiros no setor, considerados os valores aplicados e contratados, cheguem a R$ 265 bilhões.
Impacto na área de equipamentos
A perspectiva de novas concessões e os anúncios de aportes financeiros em infraestrutura, além de contribuir para a competitividade do Brasil, ainda fomenta o mercado de equipamentos para construção, que vem realizando investimentos em pesquisa e inovação, e no desenvolvimento de novos produtos.
Nessa expectativa, a Sobratema – Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração está preparando uma nova edição da M&T Expo 2015 – 9ª Feira Internacional de Equipamentos para Construção e 7ª Feira Internacional de Equipamentos para Mineração. E, segundo a entidade, os principais players do setor já confirmaram ou sinalizaram positivamente ante a realização da nova edição da feira.
Considerada a principal vitrine para lançamentos e inovações tecnológicas em máquinas para os dois segmentos na América Latina e palco de grandes negócios, a feira teve sua última edição realizada em 2012 e contou com 1.042 marcas e cerca de 3.500 equipamentos apresentados por 494 expositores, sendo 270 nacionais, vindos de nove estados brasileiros, e 224 internacionais, vindos de 15 países e um público recorde de foram 54.597 profissionais do Brasil e do exterior, originários de 71 países. Em relação à realização de negócios, a exposição também foi um sucesso ao movimentar cerca de R$ 1,2 bilhão, considerando os negócios realizados.
Fonte: Revista Grandes Construções

Deixe uma resposta